Acerte na escolha mais econômica: as diferenças de consumo do forno elétrico e do forno a gás

Além do consumo, é preciso analisar os benefícios e as desvantagens de cada modelo

Publicado por Frigelar | 8 de março de 2021

Atualizado em 14 de maio de 2021

Não importa se é doce ou salgado. O forno é responsável por assar, gratinar ou apenas aquecer um alimento. Para os apaixonados pela culinária, esse é um item indispensável em qualquer cozinha. A dúvida é: entre o forno a gás e o forno elétrico, qual gasta menos?

Neste conteúdo do Blog da Frigelar, vamos conhecer mais sobre os diferenciais de cada um desses aparelhos e, por fim, descobrir qual é mais econômico para o seu lar. Confira:

As vantagens do forno elétrico

Rapidez e praticidade são palavras de ordem para esse eletrodoméstico. O forno elétrico se destaca por oferecer um controle preciso da temperatura, graças ao termostato. Isso é bastante interessante, principalmente para a delicada confeitaria, que existe temperaturas exatas no preparo dos doces.

Para os pratos salgados, também é bastante útil para manter a suculência e as texturas dos alimentos. Além disso, após ser desligado, o forno ainda se mantém quente por alguns minutos. Assim, permite terminar o preparo de outros alimentos ou pôr a mesa antes de servir, preservando a temperatura ideal da comida.

Leia também: Como deixar a sua casa mais confortável

Por só utilizar energia elétrica, evita problemas como ter que parar um preparo porque faltou gás. Em compensação, os fornos elétricos costumam ser menores que os fornos a gás. Também levam mais tempo para aquecer e esfriar. 

forno elétrico em cozinha americana
Além de prático, o forno elétrico ajuda a deixar o ambiente mais estiloso


Os diferenciais do forno a gás

Está com pouco tempo para assar algo? Vá direto no forno a gás. Por aquecer mais rápido, acaba sendo a opção preferida de quem quer preparar algo de última hora ou tem um horário de almoço apertado. 

Ao mesmo tempo, o forno a gás esfria rapidamente. Isso significa que ele é uma opção bastante segura, pois evita acidentes com altas temperaturas. 

Entre os cozinheiros, o forno a gás é preferido para preparos de longa duração. Com um cozimento mais lento, permite refinar os sabores. Também possui as maiores capacidades internas, ideais para grandes pratos, como aquela ave para a ceia de Natal ou frango assado do almoço de domingo.

Equipe a sua casa: Saiba quais são as diferenças entre coifa, depurador de ar e exaustor

Seu preço é bastante atrativo em comparação com o forno elétrico. Além disso, pode ser utilizado mesmo em caso de falta de eletricidade, uma vez que só consome energia para ligar a iluminação interna e para o acendimento automático.

Contudo,  não possui o controle exato de temperatura e depende de conexão com a rede de gás. Então, a manutenção e o cuidado preventivo devem ser frequentes a fim de evitar vazamentos. 

mulher retirando forma de doce do forno a gás
O forno a gás é mais espaçoso, além de aquecer rapidamente

Forno elétrico ou forno a gás: qual é mais econômico?

Para saber quanto consome de energia o seu forno elétrico, basta verificar a etiqueta do Inmetro e multiplicar o kWh com o valor da tarifa de energia em sua cidade. Essa informação consta na sua conta de luz ou no site da distribuidora. 

Também é importante estar atento para o fato de que fornos elétricos com isolamento térmico costumam consumir até 25% menos energia. Priorize esses modelos na hora da compra. 

Já para avaliar quanto consome o seu forno a gás, é necessário conferir a etiqueta do Inmetro que acompanha o eletrodoméstico. Os dados apontados são coletados a partir do teste de consumo do forno vazio, durante uma hora de funcionamento a 210°C.

Seu consumo de gás é proporcional ao seu tamanho. Isso significa que quanto maior o forno, maior é o consumo. É importante avaliar que diferentes fogões possuem taxas de consumo distintas, mas, na média, estima-se que um forno de um fogão de quatro bocas gaste 99 gramas de gás por hora, aproximadamente. 

Então, para calcular o gasto de gás, basta fazer o proporcional do preço do botijão na sua região em relação ao gasto por hora. Deve-se observar, também, que o preço do quilo de gás do botijão de 45 kg tende a ser mais caro que o quilo em botijão de 13 kg. Então, use como referência o botijão utilizado em sua residência. 

Antes de fazer o comparativo direto, é bom ter em mente que boa parte dos fornos a gás presentes em fogões de piso possuem uma capacidade maior que os fornos elétricos. Então, a comparação precisa ser proporcional. 

No bolso, vemos que o gasto entre ambos é bastante similar se compararmos o forno a gás de um fogão 4 bocas com um forno elétrico sem manta térmica. Contudo, se compararmos o gasto de um forno elétrico com isolamento, a economia tende a ser mais atrativa. 

Acompanhe a Frigelar 

Veja também!

Fique por dentro do PMOC e saiba a importância dessa exigência para as câmaras frias

O bom estado do sistema de climatização está ligado às melhores condições de saúde ocupacional

Continue Lendo...

Câmara frigorífica com umidade: quais são as causas e como resolver esse problema?

Confira três dicas imprescindíveis para evitar a umidade na câmara fria

Continue Lendo...

Sobre o blog

O Blog da Frigelar nasceu do intuito de tirar todas suas dúvidas sobre ar-condicionado, refrigeração e ainda trazer dicas especiais para que seu dia a dia seja cada vez mais tranquilo, confortável e repleto de bem-estar!